Estudar, conhecer os costumes e as tradições dos povos e sua origem, é uma forma de preservarmos a sua verdadeira essência e também de respeitar e ser fiel à arte,cultura e tradições de uma outra nação. Além de imprimir e enriquecer em nossa dança algo mais que conhecimento técnico. A Dança do Ventre é uma arte milenar e deve ser amada e respeitada por quem a pratica e, principalmente, por aqueles que têm a responsabilidade de ensiná-la.

Av Tamandaré 2515, Galeria Delta - Sala 11. - S.do Livramento, RS  Fone: (55) 9101-0366 - (55) 9681-5307  
e-mail: estudiodedancaeatelie@hotmail.com

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Qual é a diferença entre árabes, muçulmanos e islâmicos?

Vamos começar pelo termo islâmico. Esse termo se refere aos seguidores do Islamismo, que é uma religião monoteísta criada no século VII d.c. por Maomé e que hoje conta com seguidores no mundo todo. Portanto, islâmico é todo seguidor da religião Islâmica, assim como os seguidores do Cristianismo são chamados de cristãos e os adeptos do Judaísmo de judeus.


Muçulmano é apenas um sinônimo 
de islâmico, não havendo nenhuma diferença entre 
os termos. Portanto, se você ouvir alguém dizer que é 
muçulmano, isso significa que  essa  pessoa  é islâmica, 
ou seja, seguidora do Islamismo.

O termo árabe se refere a uma etnia, ou seja, à etnia árabe, que é caracterizada pela língua árabe. Assim, todos os povos que têm a língua árabe como oficial podem ser chamados de árabes. 

Como exemplo, podemos citar os iraquianos, os egípcios, os marroquinos, os palestinos, os sauditas, entre muitos outros. 

Nós devemos, portanto, ter em mente que islâmico e muçulmano são referentes a uma religião, enquanto árabe é referente a uma etnia. Essa confusão se dá porque a religião islâmica foi criada pelo povo árabe, e entre esse povo o islamismo ganhou muitos adeptos. No entanto, devemos lembrar que nem todo muçulmano (ou islâmico) é árabe. Os turcos, os iranianos e os afegãos são povos muçulmanos, mas não árabes. Isso porque não falam a língua árabe. 
                    

O país que possui a maior população muçulmana do mundo é a Indonésia, que também não é árabe. Devemos ainda lembrar que na Europa, há diversos povos muçulmanos, como é o caso dos Albaneses, dos Bósnios e dos Chechenos. 
 
Agora sabemos que nem todo muçulmano é árabe. No entanto, todo árabe é muçulmano? A resposta para essa pergunta é não. Apesar de a maioria dos povos árabes professarem o islamismo, no Líbano e Síria por exemplo há uma expressiva parcela de sua população que é adepta do Cristianismo. 

 
Ou seja, nesses países existem muitos árabes que não são muçulmanos, já que não seguem o Islamismo. 

 
Vale lembrar ainda que no Brasil, há o costume de referir-se aos imigrantes árabes em geral como turcos, no entanto, isso é um equívoco, uma vez que, como já dissemos, os turcos são muçulmanos mas não são árabes, uma vez que não falam a língua árabe.
                     
Todo muçulmano é árabe?  
Não. Muitas nações cuja religião oficial é o islamismo não são de origem árabe. Exemplo disto é o Irã (a população é persa), a Indonésia e muitos paises africanos. 

Vocês já leram ou ouviram as seguintes palavras: Islamismo, Muçulmanismo e Maometanismo? São religiões distantas?
 
Não. São apenas termos diferentes para se identificar a mesma crença religiosa. O nome oficial da religião é Islã, que significa em árabe algo como"submissão". Muçulmano é o adepto da religião do Islã e Maometano é uma forma ocidental de denominar os seguidores do Islã (pelo fato do principal lider ter sido o profeta Maomé). Faz-se necessário dizer que todo árabe rejeita este último termo, pois é considerado errôneo e preconceituoso, já que o verdadeiro muçulmano argumenta que não segue Maomé e sim Allah, o único e verdadeiro Deus do qual Maomé foi porta voz. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário